O que vem depois da sensação do músculo queimando?

Não é porque é novo nem antigo na musculação, mas para muita gente aquela sensação do músculo queimando após o treino é uma das melhores que pode haver: sinal de que o exercício está sendo eficaz.

Mas o que esse pensamento, muitas vezes meramente intuitivo, tem de verdadeiro? O que, afinal de contas, acontece com o músculo para haver essa sensação? Se você sempre teve curiosidade de saber, parabéns, no mundo da musculação, quanto mais informação você tiver, melhor.

Assim você pode também saber o que está ou não funcionando e até se está tomando os suplementos certos para os resultados musculação que você quer. Veja agora porque isso acontece.

Queimação tem a ver mesmo com o resultado musculação?

Você já deve saber que, como na maior parte das atividades físicas pesadas, a dor faz parte do treino – seja no ballet, na corrida ou na musculação. Algumas podem indicar alguma coisa errada, como dores nas juntas, no caso da musculação. No entanto, quando a sensação é de queimação, é justamente o contrário: praticamente uma garantia de eficiência do exercício.

Essa sensação de queimação acontece quando o treino está acima do condicionamento do atleta e a queima da glicose através do oxigênio não é suficiente. A queima solitária da própria glicose produz o ácido lático, que começa a se formar ao redor do conjunto de músculos trabalhado, gerando uma sensação de calor.

Depois de certa quantidade de repetições o ácido lático leva o músculo à exaustão por causa do seu contato com cálcio, geralmente determinando o fim do exercício. A fadiga muscular chega ao seu limite e o atleta precisa encerrar o treino.

Entenda o que é o afterburn

Quanto mais esforço for feito, de mais oxigênio o organismo vai precisar para gerar energia e esse déficit vai ser compensado com juros depois do treino: é o afterburn. Cientificamente, esse processo é conhecido como excesso de consumo pós-exercício (EPOC, na sigla em inglês).

O metabolismo ainda está muito alto, mesmo que você se sinta descansado, porque a respiração celular ainda está à toda velocidade, procurando gerar mais energia para regular os sistemas do organismo de volta a seus níveis normais.

Ao mesmo tempo, a musculatura ainda está tensa, em estado de regeneração durante o restabelecimento das reservas de glicogênio e oxigênio, enquanto vários processos estão ocorrendo, desde o reparo dos micro traumatismos, até a alta síntese de proteína, a recuperação do lactato, até a distribuição dos hormônios, passando pela recuperação do coração e dos vasos sanguíneos.

Como todo esse processo precisa de muita energia, há então o efeito de queima de gordura prolongado, o afterburn.

O que determina esse efeito e o resultado musculação?

A intensidade do workout é que vai determinar por quanto tempo esse efeito se prolongará, mas geralmente só passa a ser significante quando o treino é de alta intensidade. Neste caso, o clímax da queima de gordura prolongada que ocorre como resultado musculação intensa, acontece cerca de uma hora após o treino, mas pode se estender, ainda que em decréscimo, por 24 e até 72 horas. Vale lembrar que o corpo está sempre queimando calorias, mesmo em repouso.

O efeito é benéfico? Claro, mas ele não deve ser o foco do seu exercício. Tanto melhores os resultados da musculação quanto a combinação de treinos de intensidades diferentes. Cada pessoa, no entanto, tem suas próprias condições físicas e seu nível de fitness, portanto não há uma fórmula para alcançar a sensação de queimação que indica o afterburn.

De uma forma geral, no entanto, estima-se que o efeito varie entre 5% a 20% da energia consumida durante o treino. Se um workout consome 500 kcal, por exemplo, e a pessoa atingiu seu limite de performance na musculação (20%), o afterburn queimaria 100 kcal extras.

Potencialize o resultado musculação com suplementos importados

É bom deixar claro que o EPOC não acontece apenas na musculação, mas em todo exercício aeróbico, mas a intensidade do exercício determina a potência do efeito. No caso de uma corrida de baixa intensidade na esteira, por exemplo, ele costuma ser bem mais baixo, por volta dos 6%.

De qualquer forma, quanto mais aerobicamente apto estiver o atleta, melhor será seu efeito afterburn.

Converse com seu treinador para descobrir a melhor forma de potencializar e aproveitar ao máximo a sensação de queimação e seus efeitos pós-treino. Aproveite e consulte um nutricionista para descobrir quais os suplementos que podem ajudar você a melhorar sua performance e os resultados musculação.

A Fast Nutri tem linhas completas dos melhores suplementos importados do mercado, inclusive com diversos produtos exclusivos. Venha conhecer e escolha os seus!