Terceira idade e a alimentação: como conciliar

Veja porque é tão importante conciliar alimentação e exercícios físicos reduzindo o riscos de doenças na terceira idade.

 Muito se fala em qualidade de vida na terceira idade, alimentação saudável e peso ideal, mas na prática nem sempre é fácil conciliar esses três pilares.

No entanto, tudo o que é ingerido ao longo da vida impacta o ritmo de envelhecimento do organismo, aumentando ou diminuindo nossas defesas naturais – da mesma forma como a prática de exercícios físicos.

Veja como uma alimentação de qualidade, com a suplementação adequada, pode evitar problemas como a sarcopenia, a perda de massa muscular.

Veja como evitar a sarcopenia com a alimentação adequada

Não são só os jovens que precisam de massa muscular para ficarem esteticamente bem e aguentarem o tranco do dia a dia. Na verdade, ela é necessária durante todas as fases da vida, especialmente na terceira idade, quando a fragilidade do organismo aumenta.

Nesse contexto, duas coisas são essenciais para evitar a sarcopenia (ou perda de massa muscular), um problema que afeta 40% das pessoas acima dos 65 anos e 60% acima dos 80: uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos.

A perda de massa muscular ocorre naturalmente, com o passar dos anos, mas algumas estratégias podem evitar ou minimizar o problema. Uma delas é a suplementação com vitamina D e ômega 3.

Por outro lado, com o avanço da idade ocorre um desinteresse natural pela comida, tanto doce quanto salgada, por conta da perda progressiva do olfato e do paladar e dificuldades de mastigação e deglutição.

Da mesma forma, é comum a presença de doenças acarretar em restrições alimentares – e o próprio uso de medicamentos colabora para a perda de apetite ou interfere na absorção dos nutrientes.

Todos esses fatores contribuem para que o idoso diminua o consumo de proteínas, essencial para a construção muscular.

De acordo com o Inquérito Nacional de Alimentação – Resultados de Alimentos e Macronutrientes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), referente ao período 2008-2009, homens e mulheres na terceira idade apresentam ingestão inadequada de nutrientes, especialmente piridoxina, cálcio, magnésio e vitaminas A, D e E.

Grande parte dos problemas, portanto, pode ser evitada ao longo da vida, com atividade física e alimentação com suplementação adequada orientada por um nutricionista. Assim, é possível criar uma reserva natural de nutrientes, fortalecendo o organismo e ganhando massa muscular.

Importância da massa muscular no dia a dia do idoso

 A qualidade de vida do idoso também pode ter melhora significante com a adoção de atividades físicas supervisionadas e suplementação de qualidade. A sarcopenia, por exemplo, leva a problemas de lentidão, equilíbrio, quedas e consequentes fraturas, que muitas vezes podem ser irreversíveis.

Por outro lado, a perda crescente de mobilidade pode levar a problemas emocionais graves, como isolamento social, dependência de outras pessoas para a execução de tarefas banais do dia a dia e depressão.

Para se ter uma ideia, com a estimativa de expectativa de vida de 90 anos em 2050, hoje sabe-se que uma pessoa de 20 anos pode ter perdido 50% de sua massa muscular ao chegar em sua nona década.

A perda de massa muscular acarreta ainda em outros problemas menos óbvios, como aumento da incidência de diabetes, menor capacidade aeróbica e metabolismo basal menor.

O treino, portanto, aliado a uma alimentação com suplementação adequada, é a melhor forma de evitar a sarcopenia. De acordo com especialistas, na terceira idade não é necessário que o treino seja intenso, mas que haja repetição de esforços moderados.

A recomendação é que sejam realizados exercícios resistidos, ou de musculação, que previnam a perda de massa muscular e aumentem a força.

Com isso, há significante melhora do metabolismo basal, da capacidade física, redução da gordura corporal e abdominal – reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e de diabetes, além de prevenir quedas e fraturas.

Dessa forma, assim como a dieta balanceada, os exercícios físicos devem ser praticados ao longo da vida, de forma a manter uma constância nos níveis de massa muscular e metabolismo basal. A suplementação, deve ser acompanhada por um nutricionista, que vai averiguar as necessidades individuais e determinará a dieta e os suplementos mais adequados para cada caso e idade.

Lembre-se, no entanto, de consumir apenas produtos de qualidade, como os suplementos importados da Fast Nutri. Venha conhecer nossa loja virtual e acompanhe nossos posts com novidades sobre saúde, nutrição, alimentação e exercícios físicos!

Deixe uma resposta